Archive for December, 2012

2012 in rewiew

Posted in off topic on December 31, 2012 by José Augusto Fabri

2012 in rewiew

19,000 people fit into the new Barclays Center to see Jay-Z perform. This blog was viewed about 81.000 times in 2012. If it were a concert at the Barclays Center, it would take about 4 sold-out performances for that many people to see it.

click here to see complete report

A importância prototipagem na construção de um software

Posted in processo de produção de software on December 12, 2012 by José Augusto Fabri

Um protótipo busca simular a aparência e funcionalidade do software permitindo que os stakeholders interajam, avaliem, alterem e aprovem as características mais importantes na interface e nas funções. Os protótipos são caracterizados como evolutivos ou descartáveis. Nos protótipos evolutivos o software surge de evoluções refinadas. Já os descartáveis são  usados para descobrir problemas nos requisitos e posteriormente o protótipo é abandonado.

Para levantar requisitos utilizando os protótipos é necessário percorrer algumas etapas:

1 – implemente as funcionalidades e interfaces de um pequeno conjunto de funcionalidades;

2 – apresente-as aos stakeholders;

3 – durante a apresentação os stakeholders definem:

  • alternativas para interfaces;
  • problemas de comunicação com outros softwares;
  • viabilidade de atendimento aos requisitos de desempenho;
  • alternativas para o processamento das informações;

4 – relate as impressões dos stakeholders,  durante a construção do relatório utilize uma linguagem clara, concisa e consistente;

5 – valide o relatório junto aos stakeholders – dependendo do processo utilizado o relatório pode vir a ser o documento de especificação de requisitos.

Importante, se optar por construir protótipos evolutivos, implemente as alternativas e solucione os problemas apresentados no item 3, gerando um nova versão do software.

José Augusto Fabri – fabri@utfpr.edu.br

A etnografia como processo de levantamento de requisitos

Posted in processo de produção de software on December 11, 2012 by José Augusto Fabri

Na engenharia de software existem várias técnicas de levantamento de requisitos. Algumas delas já foram destacadas neste blog, como é o caso do brainstorm, da entrevista e do workshop.

Neste post vou apresentar a aplicação da etnografia.

A etonografia é um método utilizado pela antropologia na coleta de dados. Ela se baseia no contato entre o antropólogo e seu objeto de estudo, geralmente um grupo social constituído formalmente.

Na engenharia de software a etnografia é caracterizada como uma técnica de observação utilizada para mapear requisitos implícitos que refletem processos reais dentro de um ambiente sistêmico. Compreender requisitos sociais e organizacionais, promover um entendimento dos aspectos culturais que regem o ambiente sistêmico direcionam os procedimentos etnográficos.

Para aplicar a referida técnica no processo de levantamento de requisitos é necessário estruturar um protocolo (conjunto de regras) etnográfico.

A estrutura do protocolo:

1 – identifique as áreas do negócio a serem observadas;

2 – identifique os usuários chaves de cada área;

3 – obtenha aprovação da gerência da empresa para aplicar a técnica e deixe clara a finalidade do estudo que será desenvolvido;

5 – insira o analista no ambiente de trabalho, importante: não identifique o analista, ele deve desempenhar algum papel (ou cargo) dentro do ambiente;

6 – o analista deve colher informações sobre o cargo que desempenha e do restante do ambiente. Manuais, procedimentos, formulários, relatórios, estatísticas sobre a execução das tarefas e exceções devem ser colecionados;

7 – o analista deve documentar as informações, utilize uma linguagem clara, concisa e consistente na documentação;

8 – consolide o estudo efetuado pelos analistas;

9 – valide as informações consolidadas.

Por fim, é importante salientar que a etnografia é uma técnica de levantamento de requisitos extremamente eficaz quando se quer descobrir como as pessoas trabalham dentro do ambiente e como elas cooperam para a execução das tarefas.

José Augusto Fabri – fabri@utfpr.edu.br

A importância do log de projeto

Posted in gestão de projetos, gestão do conhecimento on December 10, 2012 by José Augusto Fabri

log de projetoEm um projeto, o log tem como objetivo registrar os eventos relevantes durante a atividade execução. Esse registro possui uma grande importância, pois é a partir dele você consegue estabelecer um controle efetivo das atividades executadas. O registro também serve como artefato de entrada para ajustes na EAP e no Cronograma.

Em meus projetos, utilizo mapas mentais (veja modelo – figura ao lado) para gerar os logs – (perceba que cada projeto possui um mapa-log). No mapa registro :

  • Data-hora da do evento;
  • Evento;
  • Envolvidos;
  • Ocorrências;
  • Decisões tomadas.

Por fim, é importante salientar que o log facilitará a construção do relatório final de projeto e proporcionará a criação de banco de lições aprendidas.

Fabri – fabri@utfpr.edu.br

Estruturando uma entrevista para o levantamento de requisitos de software

Posted in processo de produção de software on December 5, 2012 by José Augusto Fabri

Na engenharia de software existem várias técnicas de levantamento de requisitos. Algumas delas já foram destacadas neste blog, como é o caso do brainstorm e do workshop.

Neste post vou trabalhar com outra técnica, a entrevista.

A aplicação da entrevista no levantamento de requisitos de software deve seguir as seguinte etapas:

  1. Selecione os usuários chaves.
  2. Agende uma entrevista com cada um deles.
  3. Defina o assunto da entrevista, lembre-se que o entrevistado é quem deve expor suas idéias, a entrevista deve ser focada e assuntos dispersivos devem ser evitados.
  4. Planeje a entrevista focando sempre o assunto delineado. Questione sobre o ambiente de trabalho do entrevistado. Esse ambiente irá definir uma fração do sistema. Formas de interlocução em uma entrevista: explique o relacionamento entre o que está em discussão e as demais áreas dos sistemas; você consegue descrever o ponto de vista dos outros usuários a respeito do que está sendo discutido? o item em discussão depende da existência de alguma outra coisa?
  5. Utilize ferramentas para automatizar a entrevista e a coleta de dados.
  6. Documente as respostas dos usuários.
  7. Valide a documentação, apresente-a aos entrevistados e colha sugestões de melhoria.
  8. Evite termos técnicos da área de informática.

Por fim, lembre-se que a entrevista não é uma competição e em hipótese alguma a credibilidade do usuário deve ser questionada.

Desenvolvendo um workshop para levantar requisitos de software

Posted in processo de produção de software on December 4, 2012 by José Augusto Fabri

Na engenharia de software existem várias técnicas de levantamento de requisitos. Algumas delas já foram destacadas neste blog, como é o caso do brainstorm.

Neste post vou trabalhar outra técnica, o workshop.

Em um workshop a platéia não espectadora, ela é convocada a participar vivenciando experiências que remetem ao tema em discussão. O workshop possui caráter mais prático e sua realização requer, do palestrante uma profunda abertura ao diálogo, ao envolvimento e ao confronto de idéias

Durante o levantamento de requisitos de software, participam do workshop os analistas de sistemas e os usuários chaves (aqueles de detêm o estoque do conhecimento).

O workshop é dividido em etapas, vamos a elas:

Etapa 1 – Apresentação do ambiente de trabalho

Os usuários apresentam, formalmente, a sua rotina de trabalho. Fotos do ambiente, cópias de formulários e relatórios utilizados pelos usuários devem estar contidos na apresentação. Importante: Determine um tempo para a apresentação de cada usuário.

Etapa 2 – Argüição

Esta etapa é recorrente, ela ocorre após a realização de uma apresentação. Os analistas e demais usuários apresentam sugestões de melhoria na rotina de trabalho do apresentador.

Etapa 3 – Construção do relatório.

O relatório das apresentações é construído pelos analistas de sistema. O relatório deve contemplar a rotina de trabalho de cada usuário. A escolha da técnica utilizada para a construção deste relatório é de responsabilidade da equipe de analista.

Etapa 4 – Apresentação do relatório.

O relatório construído na etapa 3 é apresentado aos usuários. Ajustes podem ser feitos no relatório. Importante: Utilize uma linguagem clara, concisa e consistente durante a apresentação, lembrando sempre que o usuário deve ter acesso a esta linguagem. O RELATÓRIO PROPORCIONARÁ A CONSTRUÇÃO DO DOCUMENTO DE REQUISITOS.

Por fim, é importante definir (em conjunto com os usuários chaves): a) datas para realização do workshop (se necessário, você pode realizá-lo vários dias); b) horário de início e de término das apresentações de cada usuário; c) o formato da apresentação e do relatório.

J. A. Fabri – fabri@utfpr.edu.br

Follow

Get every new post delivered to your Inbox.

Join 39 other followers