Como as empresas que produzem software podem reagir a crise econômica?

Sony Ericsson registra prejuízo de 73 milhões de euros em 2008. Vendas de PC na Ásia caem pela primeira vez em 10 anos, diz IDC. AMD vai demitir 1.100 funcionários. Apple perde participação no mercado dos EUA com queda de 23% nas vendas. Lucro da Intel cai 90% no quarto trimestre. Google demite 100 temporários e reduz operações de engenharia. Oracle demite 500 funcionários nos EUA.

Essas são algumas manchetes que circularam nos últimos dias. Será que sua empresa protagonizou (ou protagonizará) alguma delas?

Dentro do contexto apresentado, esse blog questiona: O que fazer para minimizar os efeitos da crise econômica na produção de software?

Diversifique mercado buscando parcerias e promovendo novas soluções

Isso mesmo, procure novos horizontes. Existem alguns nichos que não foram atingidos com a crise econômica. Esse mercado continuará crescendo e buscando novas soluções. Veja o exemplo de um grande amigo que trabalha em uma rede de restaurante na capital paulista:

Nos últimos meses o consumo caiu brutamente. Resolvi então estabelecer uma parceria com grandes empresas e fornecer a refeição para seus funcionários. O cliente, neste caso mudou. Além daquele consumidor comum, minha empresa irá dividir o foco com as grandes empresas que servem refeições a seus colaboradores. Elas também têm que cortar gastos, uma boa pedida é desativar as cozinhas pilotos. A partir da crise criei uma nova oportunidade.

Faça a mesma coisa  no setor produtivo de software. Crie soluções que possam diminuir o custo operacional de seus clientes.

Proteja as despesas estratégicas (StractEx)

Para enfrentar a crise, as empresas buscam reduzir despesas. Porém algumas delas se esquecem que existem despesas estratégicas. No caso do mercado produtivo de software estas despesas se relacionam com o capital intelectual. Mesmo que algumas áreas sejam reduzidas ou desativadas, pessoas chaves que estão alocadas nelas devem ser mantidas. Crie uma redoma junto ao StractEx. Lembre-se também que a crise não será eterna, o mercado irá se aquecer novamente.  

Reduza o nível de stress

Todos os colaboradores sabem que demissões irão ocorrer. Este fato vai aumentar, e muito, o nível de stress. A produtividade no setor de software não será a mesma. Programadores, testadores, analistas de sistemas, arquitetos trabalharão com a “pulga atrás da orelha”. Meu colega de trabalho já foi demitido, será que amanhã estarei empregado? Erros, que antes não ocorriam, passarão a ocorrer. Para evitar esse tipo de problema, tente manter o ambiente leve. Compartilhe o problema que empresa está enfrentando com seus colaboradores. Tente buscar soluções junto a eles. Deixe o colaborador fazer parte do problema. Redução da jornada de trabalho; férias coletivas; programa de demissão voluntária; apoio para se realocar no mercado são ações que podem fazer a diferença.   

Invista o tempo ocioso em treinamento

Aplique o tempo que sobra com a redução da jornada de trabalho em treinamentos. Promova ações que compartilhe o conhecimento entre os colaboradores. Isso não gera custo e agrega valor colaborativo.

Evite o “passe a bola para mim”

Alguns executivos de TI tentam resolver os problemas econômicos da empresa sozinhos. Esse tipo de pessoa é denominado “passe a bola para mim”. Esses executivos centralizam as decisões, se submetem e, principalmente, submetem os seus subordinados a uma carga de stress muito alta. Executivo de TI lembre-se que você não irá encontrar uma fórmula mágica para resolver todos os problemas da economia (se porventura encontrar avise-nos).

Enfim, nesse momento delicado, sugestões são bem vindas. Faça a sua!  

José Augusto Fabri

4 Responses to “Como as empresas que produzem software podem reagir a crise econômica?”

  1. Diversificar foi uma das estratégias que a IBM adotou a 10 anos atráz e agora vem se mostrando cada vez mais uma ótima aposta. A algum tempo IBM era sinônimo de fábrica de hardware, hoje, ela faz de tudo um pouco. Pouca gente sabe que por exemplo, ela faz o RH da GEssy Lever.
    Ao contrário das outras grandes empresas de TI, a IBM cresceu, deu lucro, e continua contratando muita gente.
    Diversificar realmente funciona.

  2. Ir na direção do mercado. A DELL é um exemplo. Fechou uma parceira que fabricava PCs, mas apostou na venda de Notebooks e está dando certo. As vendas desse produto estão superando expectativas. Empresas são fechadas, pessoas perdem seus empregos, mas novas oportunidades surgem em outros setores. Para diversificar tem que ter muita grana para correr riscos. Acho difícil e nem todas empresas tem condições.

    As dicas do autor são válidas com certeza. Mas como agir, quando sua principal fonte de receitas vem da mão de somente uma empresa cliente internacional?

  3. Desarrollo De Empresas Says:

    Buen Artículo
    Me encantó la forma en que aborda sobre el tema.
    Volveré visitando esta web para seguir estimulándome sobre
    el rubro.
    Muchas Gracias

  4. Buen Post
    Me encantó la forma en que escribe sobre el tema.

    Seguiré volviendo esta web

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: