As potencialidades do astah professional uml – parte 1

Figura 1

Figura 1

Pessoal, dificilmente referencio alguma ferramenta no blog. Neste post, e nos próximos, vou abrir uma exceção, pois, o astah professional uml supera várias expectativas de qualquer desenvolvedor.

Antes de tecer qualquer comentário sobre a ferramenta gostaria de apresentar uma definição básica sobre UML.

A UML (Linguagem de Modelagem Unificada) caracteriza-se como uma linguagem de modelagem de terceira geração. A UML não diz o que você deve fazer, portanto ela não pode ser definida como uma metodologia de desenvolvimento, seu objetivo é auxiliar na visualização, no desenho e na comunicação entre objetos de um software ou sistema. A UML permite aos desenvolvedores visualizem os artefatos, caracterizado neste contexto como digramas, gerados pelo processo de desenvolvimento de software. A linguagem possui uma notação gráfica independente de qualquer tipo de processos que venha a ser utilizado.

A UML originou-se das “melhores práticas de engenharia” (isto é questionável, mas vamos em frente) proposta por Booch, Rumbaugh e Jacobson. Ambos, os três, buscaram com a criação da linguagem, um padrão para modelar sistemas concorrentes e distribuídos.

O astah professional

Além de incorporar os nove diagramas de compõe a UML, o astah professional traz consigo o digrama de fluxo de dados (os velhos

Figura 2

Figura 2

e bons pressupostos de Tom De Marco), notações advindas do flowchart, o diagrama ER, ferramenta para criação dos mapas mentais e o diagrama de requisitos, artefato que potencializa o desenvolvimento de software utilizando a idéia de processos ágeis (isto veremos em um próximo post).

Exemplo da utilização do astah professional:

Para utilizar o astah professional é interessante conceber um processo de software. Neste post vou assumir que o processo é composto das seguintes atividades: Levantamento de Requisitos, Projeto de Software, Implementação, Teste e Implantação.

Figura 3

Figura 3

A aderência da ferramenta ao processo:

A aderência do astah no levantamento de requisitos pode ocorrer em 3 momentos: na definição do diagrama de requisitos, na definição de um mapa mental de requisitos ou no desenvolvimento dos casos de uso.

Durante o processo de levantamento de requisitos eu, particularmente, utilizo a idéia clássica de mapas mentais (vide figura 1). Um exemplo de um mapa mental utilizado no referido levantamento pode ser verificado na figura 2. Perceba a presença de nós que caracterizam as funcionalidades e de nós que caracterizam os atores.

Cada nó do mapa pode assumir o conceito de classe, interface, ator e caso de uso. Em nosso exemplo transformo as funcionalidades em casos de uso. Os atores no mapa serão mapeados como atores no modelo caso de uso. Para executar esta tarefa, clique com o botão direito no nó que representa o ator a ser inserido no modelo de caso de uso, selecione a opção convert to uml model e escolha a opção ator (vide figura 3). O processo é o mesmo para transformar as funcionalidades em casos de uso. No caso das funcionalidades, também é possível arrastar os nós do mapa mental diretamente para o diagrama de caso de uso, faça o teste.

No próximo post apresento uma forma de customizar a descrição de um caso de uso.

Abraços

José Augusto Fabri – fabri@utfpr.edu.br

8 Responses to “As potencialidades do astah professional uml – parte 1”

  1. […] no post anterior iniciei um tutorial básico sobre as potencialidades do astah professional uml. O […]

  2. […] dois posts iniciei um tutorial básico sobre as potencialidades do astah professional uml. O primeiro propõe o levantamento de requisitos e o mapeamento de escopo de um projeto de software por meio de […]

  3. […] na última semana iniciei um tutorial básico sobre as potencialidades do astah professional uml. O primeiro post propõe o levantamento de requisitos e o mapeamento do escopo de um projeto de software por […]

  4. Ola, preciso saber se o astah tem compatibilidade com modelos de processos (tradicionais e ágeis), e se tiver, com quais e porque. Agradeço muito se puderem me ajudar

    • José Augusto Fabri Says:

      Joao, o astah pode ser utilizado em qualquer modelo, a compatibilidade é você quem faz… veja só o meu último post… att.

  5. […] Potencialidades do astah 1 […]

  6. […] ferramenta. Os vídeos postados complementam o tutorial apresentado no blog em setembro de 2011 (parte 1, parte 2, parte 3, parte 4).  A ferramenta pode ser obtida neste link. Espero que os vídeos […]

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: