Aplicando a notação dos mapas mentais na gestão de projetos

Nestes dois últimos meses apliquei os mapas mentais na gestão de um projeto de software. O trabalho foi realizado junto a disciplina de Gestão para Engenharia de Software, sexto semestre, do Curso de Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas – Universidade Tecnológica Federal do Paraná – CP. Neste post tentarei reportar, o mais fiel possível, o trabalho realizado na disciplina.

Parti de um projeto de software com a caracterização dos requisitos já estabelecida. A figura, apresentada no início deste post, materializa alguns deles.

De posse do projeto solicitei aos alunos que:

  • Desenvolvessem o diagrama de entidade e relacionamento;
  • Contassem os pontos por função do projeto e para cada requisito;
  • Desenvolvessem a estrutura analítica do projeto;
  • Projetassem as interfaces das funcionalidades (requisitos).

Além de desenvolver estas tarefas os alunos deveriam apontar: a data; o tempo utilizado (em minutos); e o responsável pela execução da tarefa. Todas estas informações foram caracterizadas por mapas mentais (vide coluna 4 – figura no início do texto).

O total de pontos por função do projeto foi caracterizado na primeira coluna e o total de pontos por função por funcionalidade na segunda – por exemplo: o requisito X, do projeto A, possui Z pontos por função.

A terceira coluna mostra a expectativa/sentimento do gestor de projeto e a data prevista para término do produto.

De posse dos artefatos gerados na atividade de projeto (EAP, DER, Projeto de Interface) os alunos partiram para o desenvolvimento do produto (coluna 4). Perceba que nesta etapa os alunos mapearam a data de desenvolvimento da funcionalidade, o tempo utilizado para o desenvolvimento e o responsável pelo desenvolvimento. A mesma sistemática também ocorreu para atividades de teste.

Perceba que as informações, em todas as atividades do processo, foram caracterizadas por meio dos mapas mentais. Com esta caracterização os alunos puderam estabelecer a produtividade da equipe: pontos por função X tempo de desenvolvimento. Estas informações são de fundamental importância para uma empresa de software, elas irão constituir-se na base histórica de projetos da empresa. Projetos futuros serão estimados a partir da base.

Concluindo:

Não importa a notação que você utilizará na gestão de projeto, o que importa realmente é que você implemente constantemente uma base histórica de projetos. Eu utilizei mapas mentais, o que facilitou a alimentação das informações do projeto. Outras estratégias também podem ser aplicadas.

Em tempo, a ferramenta utilizada para a construção da atividade foi o x-mind

Abraços

fabri – fabri@utfpr.edu.br

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: